Os projetos de formação e capacitação de pessoas em situação de refúgio e migrantes é fundamental para o processo (desde já complicado por diversos fatores) de integração e inclusão. 

 É, quase sempre, através destas iniciativas, que os/as beneficiários/as têm contato com as realidades relacionadas com os direitos/deveres, para países não lusófonos a aprendizagem da língua portuguesa afigura-se como um dos principais fatores de integração, ações de capacitação profissional de modo a promover uma maior independência financeira. 

 Não podemos descartar todas aquelas ações, que apesar de não serem consideradas ações de formação certificada, que contribuem para o esclarecimento sobre processos do dia a dia (Segurança Social, Finanças, Legislação Laboral, Acesso a Cuidados de Saúde, entre outros). 

  

 

Voltar Home