É a igualdade de direitos e oportunidades entre homens e mulheres. É, sobretudo, a ideia de que todas as pessoas, independentemente do sexo biológico, do género, da orientação sexual e da identidade de género, tenham os mesmos acessos e direitos, seja na saúde, educação, trabalho e rendimentos, seja na participação social e política ou nas liberdades.

 

O Gabinete de Inserção Profissional (GIP) da Casa do Brasil de Lisboa.

O Gabinete de Informação Profissional (GIP) da Casa do Brasil de Lisboa mantém parcerias com empresas e entidades formadoras que utilizam os seus serviços gratuitos de apoio a recrutamento, como a divulgação de oportunidades de emprego e o encaminhamento para ofertas formativas. É um gabinete muito procurado por imigrantes de diversas nacionalidades, sobretudo a brasileira, para procura ativa de emprego e/ou formação e atividade empreendedora. O gabinete tem registado nos últimos anos o aumento na procura de seus serviços por parte de imigrantes brasileiros/as com maior escolaridade e com uma trajetória profissional mais alargada e também por parte de estudantes, igualmente oriundos/as do Brasil, que escolheram Portugal para o prosseguimento de estudos, mais especificamente mestrado e doutoramento. 

Desde 2015, a Casa do Brasil de Lisboa, através do seu GIP, integra o Programa Redes para a Empregabilidade – RedEmprega Lisboa (protocolo entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Fundação Aga Khan e a Associação Portuguesa de Emprego Apoiado), sendo uma das entidades que compõem a Redemprega Centro Histórico. No âmbito deste programa, o GIP Casa do Brasil de Lisboa oferece apoio complementar no atendimento de primeira linha, designado Gabinete de Emprego Apoiado (GEA) e voltado para grupos sociais específicos, tais como vítimas de violência de gênero e/ou doméstica, com historial ou em situação de sem-abrigo ou com deficiência física e/ou cognitiva, e ainda LGBTIQ+, imigrantes e refugiados. 

Além de efetuar o trabalho de inserção profissional, o GIP/CBL participa de ações externas, como formações e seminários, de atividades ligadas ao empreendedorismo e colabora nos trabalhos de pesquisa de investigadores/as que estudam as questões relacionadas com trabalho, empreendedorismo e formação de imigrantes em Portugal. 

Texto escrito por Patrícia Brederode, Técnica do Gabinete de Informação Profissional (GIP) da Casa do Brasil de Lisboa   
 
Voltar Home